Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Novamente Geografando

Este blog organiza informação relacionada com Geografia... e pode ajudar alunos que às vezes andam por aí "desesperados"!

Novamente Geografando

Este blog organiza informação relacionada com Geografia... e pode ajudar alunos que às vezes andam por aí "desesperados"!

A imensa beleza de África

Mäyjo, 05.03.17

Maasai Mara 1_ Paul Goldstein

Fotos: Paul Goldstein / via The Guardian 

 

FOGO AFRICANO: O DRAMÁTICO PÔR-DO-SOL EM MAASAI MARA

Mäyjo, 13.08.15

O Maasai Mara é provavelmente a reserva mais famosa do Quénia e das mais procuradas a nível mundial para safaris e para a fotografia, especialmente pelo seu nascer e pôr-do-sol.

Com uma área de 1.510 quilómetros quadrados, a reserva estende-se pelo Vale do Rift – que vai desde o Mediterrâneo até à África do Sul – e é contígua ao Parque Nacional do Serengueti, na Tanzânia, refere oGuardian. O Maasai Mara foi considerado como reserva animal em 1961.

O fotógrafo de vida selvagem Paul Goldstein documenta há vários anos os animais e as paisagens da reserva, incluindo o nascer e pôr-do-sol, no Maasai Mara. Como guia da Exodus Travels, Goldstein é dos poucos que possui oportunidades infindáveis para documentar o espectáculo natural. Estas são algumas das fotografias de uma série dedicada ao nascer e pôr-do-sol no Maasai Mara. 

QUÉNIA VAI CONSTRUIR MURALHA NA FRONTEIRA COM A SOMÁLIA

Mäyjo, 16.04.15

quenia_SAPO

O Quénia prepara-se para construir uma muralha gigantesca em algumas zonas da sua fronteira com a Somália, um muro de tijolo, argamassa e arame farpado que tem o objetivo de evitar imigrantes ilegais de entrarem no país.

“A construção vai começar em breve e o projeto deverá estar terminado antes do final do ano”, explicou aoDaily Nation Lamu Issa Timamy, governador do estado de Lamu. Ainda não existem muitas informações sobre o projecto, mas é certo que a ideia está a ser trabalhada pelo Governo queniano e pretende acabar com conflitos históricos nas zonas fronteiriças dos dois países.

As áreas atingidas pela muralha incluem Ishakani e Ras Kamboni, em Kiunga.“É por aqui que os imigrantes ilegais têm sido presos por entrar para o Quénia. Outros já o conseguiram fazer. Esta é uma boa ideia e tem o nosso apoio porque acreditamos que é fundamental para proteger a região e o país como um todo”, continuou Timamy.

Como explica o The Guardian, as utilizações de muros ou muralhas em vários períodos da história não têm sido propriamente bem sucedidas, da Grande Muralha da China ao Muro de Berlim, comunidades separadas da África do Sul, Muralha de Adriano, barreira entre Malásia e Tailândia, entre a Arábia Saudita e o Iémen, em vários pontos da fronteira entre Estados Unidos e México, entre a parte turca e grega do Chipre e, mais recentemente, a barreira de separação entre Israel e Palestina.

Foto: Simone Roda / Creative Commons